Notícias  
Primeira escola portuguesa no Brasil será em São Paulo
 

“São Paulo é a cidade do mundo, com o maior número de pessoas que falam a língua portuguesa. E aqui estamos para um outro entendimento, a cessão deste prédio para o Governo de Portugal ter aqui a sétima escola do mundo fora de Portugal e a primeira do Brasil, a escola do Estado Português que vai servir aos nossos jovens, aos nossos professores e vai fortalecer ainda mais a educação e a cultura de São Paulo”, disse Alckmin.

O evento teve a participação do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, do primeiro-ministro, Antonio Costa, e do ministro da Educação de Portugal, Tiago Brandão Rodrigues, Durante o evento, o secretário estadual de Educação José Renato Nalini e o ministro Brandão Rodrigues firmaram um protocolo de intenções que contém os termos da cooperação para o estabelecimento da Escola Portuguesa de São Paulo.

“Foram muitos encontros e alguns anos de tratativas para alinharmos todos os termos da cooperação e chegarmos neste momento. Teremos uma escola importante que cumpre as exigências das instituições de ensino da União Europeia, que vai aproximar ainda mais nossas regiões e fortalecer nossa língua como forma de valorização cultural”, afirmou Danielle do Prado, assessora de Cooperação Internacional da Assessoria Especial para Assuntos Internacionais (AEAI) do governo paulista.

Segundo o decreto de cessão, pelo menos 10% das vagas oferecidas pela Escola serão destinadas gratuitamente para alunos da rede pública estadual. O projeto não terá fins lucrativos e atenderá estudantes dos ciclos infantil, fundamental e médio. Todos os formados pela futura instituição terão diploma duplo, que garante ao estudante, segundo o consulado português, acesso às instituições de ensino superior público-privadas estabelecidas em Portugal.

O documento estabelece ainda que a Escola Portuguesa de São Paulo deverá manter um curso de formação, capacitação e aprimoramento em língua portuguesa destinado aos professores da rede estadual de ensino, além de instalar um centro de ensino de língua e cultura portuguesa, com gratuidade de acesso a professores, alunos e servidores da rede estadual de ensino.
O Ministério da Educação de Portugal se responsabilizará pela administração da escola, assim como pela guarda e conservação do prédio, enquanto o modelo de gestão operacional deve ser negociado bilateralmente.

“Quero agradecer ao Governo do Estado de São Paulo pelo grande empenho para que o sonho de cinco décadas tenha sido concretizado. Quando há vontade política as coisas acontecem”, ressaltou o Primeiro-ministro português, António Costa.

Fonte: Portal do Governo do Estado de São Paulo

 
« Voltar