Notícias  
“Barroco Ardente e Sincrético - Luso-Afro-Brasileiro”
 

Com curadoria de Emanoel Araujo, a iniciativa propõe uma visita a obras do século XVII até o começo do século XIX, abordando as contribuições dos dois mais expressivos artistas do barroco brasileiro, que são Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1730?-1814), em Ouro Preto (MG), e Mestre Valentim da Fonseca e Silva (1745-1813), no Rio de Janeiro. O escultor Francisco Xavier de Brito (?-1751), mestre de Aleijadinho, também figura a mostra. Obras sacras de Portugal e criações de autores anônimos, dentro da vertente sincrética do barroco, também fazem parte da mostra.

A azulejaria da igrejinha da Pampulha (em Belo Horizonte), pintada por Portinari, será projetada no ambiente de uma escada desenhada por Oscar Niemeyer, autor do projeto arquitetônico do Pavilhão Manuel da Nóbrega, onde está o Museu Afro Brasil desde 2004. Tetos de igrejas brasileiras serão também projetados em outro espaço, em uma elegia à influência francesa das igrejas do Carmo, em Salvador (BA), São Bento e São Francisco da Penitência, no Rio de Janeiro. A artista portuguesa Manuela Pimentel foi convidada a fazer uma instalação sobre a azulejaria lusitana.

O Museu Afro Brasil está localizado na Avenida Pedro Álvares Cabral, no Parque do Ibirapuera, Portão 10, Capital.
Mais informações pelo telefone (11) 33208900.

Fonte: Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

 
« Voltar