Opinião  
 

"Ao ser convidada fiquei pensando... hoje já estou tão distante daquela bisa que ao deitarmos ela passava de cama em cama fazendo as suas orações. Lembro-me daquele vulto alto e escuro (ela só usava preto) aos pés da minha cama, eu apertava os olhos e dormia. No dia seguinte quando me dirigia à mesa do café, já ia pelos corredores sentindo aqueles aromas dos doces e das fornadas de pães. Estas recordações foram construídas no interior de São Paulo, quando por lá eu passava as minhas férias escolares.

Sentada à mesa via o seu sorriso ainda em oração, mais agora com a luz que entrava pelas janelas daquelas doces manhãs de dezembro. Lembro-me dos meus pensamentos: Porque ela ora tanto? - Ahh... que doce dos céus! Era quase uma resposta para minha pergunta.

Meus momentos com a bisa portuguesa foram poucos, quando passados muitos anos foi buscar informações e saber mais sobre aquela mulher que me impunha um certo medo mas logo me encantava.

Filha bastarda e com um passado de dor, foi lançada da Ilha da Madeira para um desses navios negreiros, pelo que conta a minha família, não sabia qual seria o seu destino e não trazia nada com ela muito menos um documento e ao chegar ao Brasil onde mais nada lhe restava, adotou um pequeno o nome: Anna de Deus.

Além das poucas informações e das pequenas recordações que trago nada mais souberam me dizer. Todos ainda dizem, era portuguesa e muito devota.

Ninguém se importou com a sua história e nem mesmo ela, em contá-la.
Quero agradecer pela oportunidade de escrever nesta coluna a pequena história da minha bisavó Anna de Deus, portuguesa da Ilha da Madeira, que casou-se no Brasil e teve sete filhos, que fazia doces fantásticos e que sempre orou por todos nós.

Este Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo tem um grande e importante comprometimento com o resgate de várias histórias de lutas, de vida, de desbravadores, de grandes empresários e comerciantes que aqui chegaram. O passado e o presente Luso-Brasileiro são muito bem representados por todos que fazem parte deste importante canal. Isto serve para nos aproximarmos ainda mais das nossas raízes e mostrar que todos podemos viver juntos em harmonia. Que a representação deste Conselho esteja cada vez mais forte em todas as comunidades Luso-Brasileiras. Muita gratidão"

 
Empresária Suzi Camargo, com formação em Ciências Contábeis e bisneta de Anna de Deus.
 
PERFIL
 
  • Empresária da área de Eventos no segmento de Turismo, formada em Ciências Contábeis com pós-graduação em Eventos.
  • Diretora executiva na empresa CONTEÚDO BRASIL FEIRAS há 19 anos onde coordena o planejamento de diversos eventos, sendo alguns no segmento de turismo do Estado de São Paulo e outros, em âmbito Nacional.
  • ·Presidente Estadual da ABEOC BRASIL SP- Associação Brasileira de Empresas Organizadoras de Eventos - Para este triênio desenvolveu a proposta da criação dos Diretórios Regionais de Eventos dentro das 51 regiões turísticas do Estado de SP; criação do Observatório de Eventos para a coleta de dados estatísticos e conteúdo real do setor.
  • Conselheira do CONTURESP – Conselho Estadual de Turismo do Estado de São Paulo – Desenvolvimento e acompanhamento do setor de Turismo do Estado através dos grupos de entidades que fazem parte do Conselho.
  • Conselheira na Câmara Temática da Cultura da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo - Desenvolvimento de GT para a coordenação das atividades dentro do Estado;
  • Diretora da AMITUR – Associação dos Municípios Turísticos do Estado de São Paulo – Há mais de 17 anos na diretoria da entidade, atua diretamente com os municípios do Estado de SP com trabalhos de consultoria para as áreas de: criação do Comtur’s (conselhos municipais de Turismo), criação de identidade turística, desenvolvimento de destinos, Plano Diretor, orientação para a cidade receber o título MIT (Município de Interesse Turístico) para a obtenção de verba do Estado de SP através do DADETUR (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos).
 
« Voltar