Opinião  
 

"Eu, como neto de Benedito Rodrigues, português, sinto muito orgulho da colônia portuguesa, onde tenho profundos laços de sangue que, com certeza, passei a meus filhos e assim sucessivamente.

Nas atividades diversas de minha vida, uma delas foi o comércio de carnes onde nossos patrícios portugueses, que eram a grande maioria, sempre se destacaram no trato com uma delicadeza a toda prova, unindo cada vez mais as famílias de brasileiros e portugueses. Todos se encontravam trocando conhecimentos e ampliando amizades. Nessa confraternização surgiram na minha vida, os compadres e as comadres, imortalizando as amizades sinceras de Portugal e Brasil que tanto nos enobrece, aumentando os valores de nossas famílias aqui e lá.

Faço questão de ressaltar que o Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo é o ponto alto da comunicação deste universo, aproximando portugueses e brasileiros que tanto enriquecem a formação de nossos filhos e que nos ajudam a formar novas famílias dentro deste importante contexto Brasil-Portugal.”

 
Empresário e poeta José Benedito Rodrigues, presidente da ASSERT/SP
Associação dos Servidores da Secretaria de Estado de Emprego e Relações do Trabalho
 
PERFIL
 

Poeta e empresário, presidente da Assert - Associação dos Servidores da Secretaria do Trabalho, José Benedito Rodrigues, aos 81 anos, lança o seu terceiro livro "Perfume de Rosas" baseado em fatos reais. Em sua nova obra, ele expressa a dádiva do amor em nossas vidas. Através da poesia, o autor revela sentimentos que eram secretos e conta histórias de muitas pessoas que teve a honra de conhecer pelo caminho.

Ele também é autor também dos livros "Carinho", editado em 2005 e da obra "Musas que me Inspiram" editado em 2010 pela RG Editores. Como membro da Casa do Poeta de Campinas, participou da coletânea CEPAC (2000), e da coletânea de poesias desta Casa nos anos de 2003, 2004 e 2009.

A história da vida de Rodrigues daria uma bela novela, pois desde pequeno sempre foi um guerreiro e trabalhador. Aos 15 anos foi admitido nas indústrias Matarazzo como ajudante de contra mestre, e com 18 anos foi promovido a contra-mestre de tecelagem, ingressando no Sindicato dos mestres e contra mestres.

Após muito trabalho, em 1992, foi eleito presidente da Assert, entidade em que permanece até hoje. Pensando em colaborar com todos os associados, o poeta e empresário realiza parcerias com mais de 400 profissionais da área de saúde, o que possibilita um atendimento mais avançado para o servidor público.

 
« Voltar