“Todo homem tem deveres com a comunidade”

Declaração Universal dos Direitos do Homem

NOTÍCIAS
Festival de Cinema Luso-Brasileiro em Santa Maria da Feira

Até quatro de julho, o evento organizado pelo Cineclube da Feira, com o apoio da respectiva autarquia do distrito de Aveiro, propõe assim o que a direção do certame define como “um confronto saudável entre duas cinematografias ligadas pela mesma língua”, numa mostra das “produções mais representativas do biênio 2020-2021”, em Portugal e no Brasil.
Para a sessão de abertura está anunciado o filme “O Último Banho”, primeiro ‘longa-duração’ do realizador português David Bonneville, e, ao longo do evento, o festival exibirá um total de 60 filmes reunidos em diferentes categorias, inclusivamente a relativa a valores emergentes da cinematografia de um e do outro lado do Atlântico.

A aposta numa retrospectiva da dupla brasileira Wagner & Benjamin de Luca deve-se à “prática multidisciplinar” destes cineastas. “Os seus projetos fílmicos ziguezagueiam entre os recursos do documentário e da ficção, e usam os corpos e a música para gerar testemunhos e fantasias como forma de manifestos políticos”, explica a direção do festival, que, por isso, selecionou para exibição “Faz que vai” (2015), “Estás vendo coisas” (2016), “Terramoto santo” (2017) e “Swinguerra” (2019).

A portuguesa Leonor Noivo, por sua vez, será a realizadora em destaque na rubrica “Sangue Novo”, que procura dar a conhecer valores emergentes do
novo cinema luso-brasileiro, e apresentará “Tudo o que imagino” (2017), “Raposa” (2019) e “Dopping! Exercise with gloria” (2019).

A edição de 2021 do festival presta ainda homenagem a três artistas cujas carreiras marcaram a cinematografia lusófona: o realizador Domingos Oliveira, “uma espécie de Woody Allen carioca cujo cinema percorre as crises existenciais, as neuroses, as traições amorosas, o desejo, a amizade e o fervor da criação artística”; o compositor Nelson Sargento (1924-2021), “nome incontornável do samba que será lembrado através da exibição do filme ‘O primeiro dia’, realizado por Daniela Thomas e Walter Salles”; e Julião Sarmento (1948-2021), que foi “o mais influente e internacional artista plástico português” e também trabalhou como ator no filme “Rusga” (2006), do realizador e crítico Rui Pedro Tendinha.

O programa do evento integra também um debate que, abordando a atualidade da indústria cinematográfica luso-brasileira, contará com perspectivas do realizador João Nicolau, do investigador Daniel Ribas, do produtor Luís Urbano, do diretor de fotografia Mário Castanheira e da roteirista (argumentista) Mariana Ricardo.

Fonte – Mundo Lusíada

Em situação de emergência, o presidente do Conselho, Dr. Manuel Magno, solicita que a pedido do primeiro Provedor da Provedoria da Comunidade Portuguesa, Oscar Ferrão, “precisamos de ajuda/doação para que a entidade possa continuar cuidando dos nossos idosos e mantendo as atividades do Lar da Provedoria. Somente com o apoio de todos poderemos dar uma vida digna aos nossos idosos”, ressaltou o presidente.
Sempre atento aos personagens que dignificaram suas artes, seus inventos, nosso Conselho presta sua homenagem a Bartolomeu de Gusmão que, em 8 de agosto de 1709, no Palácio Real de Lisboa, realizou a primeira experiência pública bem sucedida com um balão a ar quente. Assim foi dado o primeiro passo na conquista do espaço aéreo.
Os músicos brasileiros Seu Jorge e Alexandre Pires atuam em outubro em Lisboa e Guimarães, estreando o projeto “Irmãos”. Inédito e exclusivo, este projeto é apresentado no dia oito de outubro no Pavilhão Multiusos em Guimarães, no distrito de Braga, e no dia seguinte na Altice Arena, em Lisboa.
Patrocinadores:
Premium
São Critóvão
Silver
BBR
Apoio:
Apoio
Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo
Edifício "Casa de Portugal" Av. Liberdade, 602 - São Paulo/SP - Cep 01502-001 - Celular/WhatsApp +55 (11) 94513-0350 - Telefones +55 (11) 3342-2241 e (11) 3209-5270
www.cclb.org.br - cclb@cclb.org.br - Entidade de Utilidade Pública - Lei Estadual 6.624 de 20/12/1989 - Jornalista responsável: Maristela Bignardi - MTb. 10.204

Somos privilegiados pela herança lusitana e também por podermos contar com o Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo que é o órgão que congrega nossa cultura viva em solo paulista. Pelo Conselho a história não se perde, porque uma das diretrizes da entidade é preservar e valorizar nossos usos e costumes que mantêm a tradição de nossa gente sempre presente nos festivais, no folclore, na música e na gastronomia. A ação do Conselho é defender um legado histórico e cultural inestimável.

Este site usa cookies. Os cookies neste site são usados ​​para personalizar o conteúdo, fornecer recursos de mídia social e analisar o tráfego. Além disso, compartilhamos informações sobre o uso do site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise da web, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram do uso de seus serviços.
Concordo