“Todo homem tem deveres com a comunidade”

Declaração Universal dos Direitos do Homem

NOTÍCIAS
500 anos do nascimento do poeta e dramaturgo Luís de Camões

Por muito que a sua vida tenha sido sofrida e atribulada, o poeta notabilizou-se por uma educação requintada, que lhe permitiu estabelecer o contato íntimo e inspirativo com as referências da poesia de então. Estima-se que o nascimento de Camões tenha ocorrido na primeira metade do século XVI, no ano de 1524, e sua morte em 10 de junho de 1580, data em que se celebra o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

São mais as incertezas do que as certezas sobre os contornos da sua vida, mas consta-se que teve Lisboa como a cidade principal da sua vida, assim como a presença de Coimbra, na qual aprendeu o latim, e aquilo que se tinha vivido e escrito nos séculos anteriores ao da sua vida.

Foi membro da corte, na condição de poeta lírico, embora tenha assumido uma vida incauta, que o conduziu a um autoexílio em África. Foi lá, como militar do exército português, que Camões perdeu o seu olho direito, acabando por voltar a Portugal. No entanto, voltaria a viajar, desta feita para o Oriente, onde redigiu “Os Lusíadas”, obra que quase perdia em pleno alto mar.

A obra foi dedicada a D. Sebastião, que lhe asseguraria uma pensão pela sua anterior presença na coroa, embora morresse de forma depauperada, ainda antes do monarca se perder em Alcácer-Quibir. A sua poesia perduraria em “Rimas”, assim como algumas peças de teatro, que fomentariam um legado prestigioso, não só dentro de Portugal, mas também de fora, inspirando uma série de correntes literárias e de autores românticos.

Além de Os Lusíadas, Camões escreveu três obras de teatro cômico, mas como frequentemente se queixava, a sua obra nunca foi realmente apreciada por aqueles para quem ele compunha: os portugueses. O verdadeiro reconhecimento chegaria apenas após a sua morte, tinha então o poeta 55 anos. Os seus restos mortais encontram-se sepultados no Mosteiro dos Jerônimos.

Fonte: museusoaresdosreis.gov.pt

O Advogado André Pinto de Sousa, integrante do CCLB, sempre atento à cultura e à história luso-brasileira, nos destaca um texto que tem início há mais de dois séculos e que faz parte de seu rico acervo. Ele faz questão de divulgar esta interessante história e compartilhá-la em nosso site.
O Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo (CCLB) realizou sua primeira reunião de Diretoria de 2024, em 22 de janeiro, às 18h30, em uma sala especial da Associação Portuguesa de Desportos localizada no bairro do Canindé, na Capital. Na oportunidade, ao lado do de Antero José Pereira, presidente do CCLB, esteve presente Antonio Carlos Castanheira, presidente da Portuguesa. Com a participação de muitos diretores do Conselho, o encontro revestiu-se de otimismo por um novo ano repleto de trabalho e de perspectivas promissoras.
Boa notícia para os dois países: a Companhia TAP Air Portugal comemora 56 anos de ligação ao Estado de São Paulo com reconhecimento da parceria com o governo estadual através da Secretaria de Turismo e Viagens de São Paulo (SETUR-SP).
Patrocinadores
Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo
Edifício "Casa de Portugal" Av. Liberdade, 602 - São Paulo/SP - Cep 01502-001 - Celular/WhatsApp +55 (11) 94513-0350 - Telefones +55 (11) 3342-2241 e (11) 3209-5270
www.cclb.org.br - cclb@cclb.org.br - Entidade de Utilidade Pública - Lei Estadual 6.624 de 20/12/1989 - Jornalista responsável: Maristela Bignardi - MTb. 10.204

Somos privilegiados pela herança lusitana e também por podermos contar com o Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo que é o órgão que congrega nossa cultura viva em solo paulista. Pelo Conselho a história não se perde, porque uma das diretrizes da entidade é preservar e valorizar nossos usos e costumes que mantêm a tradição de nossa gente sempre presente nos festivais, no folclore, na música e na gastronomia. A ação do Conselho é defender um legado histórico e cultural inestimável.

Este site usa cookies. Os cookies neste site são usados ​​para personalizar o conteúdo, fornecer recursos de mídia social e analisar o tráfego. Além disso, compartilhamos informações sobre o uso do site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise da web, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram do uso de seus serviços.
Concordo