“Todo homem tem deveres com a comunidade”

Declaração Universal dos Direitos do Homem

Opinião
Opinião

OPINIÃO

Opinião

João Victor Santos Pereira, paulistano de 18 anos, é diretor do comitê juventude do CCLB desde 2015 e coordenador do Portal cclb.org.br desde 2016. Foi componente do Rancho Folclórico Arouca São Paulo Clube desde os seus quatro anos de idade junto com seus pais, e mais tarde integrando o Rancho Folclórico Pedro Homem de Mello. Hoje coordena a montagem do mais novo Rancho Folclórico da cidade de São Paulo, o Rancho Folclórico Rainha Santa de Arouca, com a finalidade de resgatar as raízes arouquenses. Estuda Relações Internacionais na FAAP – Fundação Armando Álvares Penteado, tendo passado em 1º lugar nesse vestibular.

João Victor Santos Pereira
Diretor do comitê juventude do CCLB e estudante de Relações Internacionais na FAAP – Fundação Armando Álvares Penteado

Tanto o Conselho da Comunidade Luso-brasileira do Estado de São Paulo, quanto a comunidade portuguesa, significam para mim, irmandade, comunhão e folclore, muito folclore. Desde pequeno, acompanhava meus pais e avós no Arouca São Paulo Clube, tanto no Rancho folclórico quanto no trabalho. Foi daí, logo na infância, que tive contato com essa paixão que perdura até hoje, o folclore e a comunidade luso-brasileira.

Meus avós, imigrantes de uma pequena e linda vila do norte de Portugal chamada carinhosamente de “Vila de Arouca”, construíram não só seu patrimônio e família em terras paulistanas, mas junto com grandes homens de bravura provindos do mesmo lugar em Portugal, uma grande associação, o Arouca São Paulo Clube. Toda história familiar e grandes feitos de toda a comunidade luso-brasileira me davam cada vez mais combustível para que eu fizesse algo. Sempre houve, dentro de mim, o desejo, o dever e a coragem que meus avós e antepassados tiveram.

Por essas razões, retornei e trabalhei pela tradição do folclore português no Rancho Folclórico Pedro homem de Mello, onde fui muito bem acolhido por este agrupamento. Crianças, jovens, adultos e senhoras trabalhando e atuando num mesmo propósito e uma só causa, a preservação das tradições portuguesas, no caso, da região do Minho (Norte de Portugal).

Participando, como visitante, das reuniões do Conselho, comecei a trabalhar na comissão de eventos do CCLB e, com o tempo, fui nomeado, pelo então presidente Antônio de Almeida e Silva, como diretor do comitê juventude e, mais tarde, coordenador do Portal CCLB. Como coordenador do site, junto com uma profissional equipe, inauguramos um novo portal, com novo layout mais moderno e novas áreas, como o “Nosso Folclore”, onde os ranchos folclóricos do Estado de São Paulo participam no Portal de nosso Conselho da Comunidade.

Mais recentemente, para resgatar o tradicional folclore arouquense, eu e a comunidade do Santuário Nossa Senhora da Salette (Bairro de Santana), estamos montando, de uma forma gradual e carinhosa, o Rancho Folclórico Rainha Santa de Arouca.

Portanto faço um apelo para todos, principalmente aos jovens, que ao lerem este entusiasmado texto, preservem as suas tradições de alguma forma, seja em sua comunidade, escola, bairro ou associação, pois devemos muito aos nossos pais, avós e antepassados. É grande e valiosa a comunidade Luso-brasileira do Estado de São Paulo e, cada vez mais, nós jovens vamos conseguir nosso espaço para atuar e renovar as associações e a comunidade em si, pois, a tradição não é o culto às cinzas, mas sim, a preservação do fogo.

Patrocinadores:
Premium
São Critóvão
Silver
BBR
Apoio:
Apoio
Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo
Edifício "Casa de Portugal" Av. Liberdade, 602 - São Paulo/SP - Cep 01502-001 - Celular/WhatsApp +55 (11) 94513-0350 - Telefones +55 (11) 3342-2241 e (11) 3209-5270
www.cclb.org.br - cclb@cclb.org.br - Entidade de Utilidade Pública - Lei Estadual 6.624 de 20/12/1989 - Jornalista responsável: Maristela Bignardi - MTb. 10.204

Somos privilegiados pela herança lusitana e também por podermos contar com o Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo que é o órgão que congrega nossa cultura viva em solo paulista. Pelo Conselho a história não se perde, porque uma das diretrizes da entidade é preservar e valorizar nossos usos e costumes que mantêm a tradição de nossa gente sempre presente nos festivais, no folclore, na música e na gastronomia. A ação do Conselho é defender um legado histórico e cultural inestimável.

Este site usa cookies. Os cookies neste site são usados ​​para personalizar o conteúdo, fornecer recursos de mídia social e analisar o tráfego. Além disso, compartilhamos informações sobre o uso do site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise da web, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram do uso de seus serviços.
Concordo