“Todo homem tem deveres com a comunidade”

Declaração Universal dos Direitos do Homem

Opinião
Opinião

OPINIÃO

Opinião

Formado em Administração de Empresas
Instituto Superior de Ensino Senador Flaquer, Santo André em 1975
Comecei a trabalhar com a idade de 13 anos em 1958, atuando no setor de Auto Peças. Estou neste mesmo ramo há 59 anos, tendo trabalhado em várias empresas de grande porte.
Em 1986, ingressei na empresa Filtros Fram, multinacional americana, onde permaneço até hoje, sendo 22 anos com gerente Nacional de Vendas e 9 como terceirizado (Home Office), desenvolvendo um trabalho junto aos Distribuidores Automotivos de São Paulo. Sócio fundador da Abrafiltros (Associação Brasileira de Filtros Automotivo e seus Sistemas).

Luiz Antonio Ferreira Neto
Administrador de Empresas

Sem ter uma noção do que iam encontrar aqui, no Brasil, meus avós tanto maternos quanto paternos desembarcaram no porto de Santos, por volta de 1.890, vindos da região do norte de Portugal, após quase trinta dias de uma viagem turbulenta e com muitos percalços. Trazendo em suas bagagens, além de seus poucos utensílios para começar uma nova vida, mas também muita esperança, de encontrar aqui, novos horizontes, onde pudessem desenvolver um trabalho para manter suas famílias e continuar preservando suas tradições e cultura.

E, sob orientação dos patrícios que já estavam no Brasil há mais tempo, foram aconselhados para que começassem seus trabalhos em chácara, onde tinha uma certa experiência em seu país de origem. Foram procurar um lugar que tivesse essa possibilidade; a encontraram aqui no bairro do Tatuapé, na Capital, onde as terras eram muito produtivas e de baixo custo.

Em pouco tempo, e com dedicação e entusiasmo, já estavam comercializando seus produtos vindo de suas terras no Mercado Central de São Paulo. Esses produtos eram transportados por carroças, ou de bonde, também chamado de “verdureiro” que passava na Avenida Celso Garcia, por volta das cinco horas da manhã.

Agora nós da segunda geração, que recebemos esses ensinamentos das tradições e cultura de nossas famílias tradicionais, temos que repassar para nossos descendentes, para que perpetue ainda por muitos anos, e para continuar manter esses laços entre Brasil e Portugal, primeiramente, temos que ter o respeito por este povo, pois foram eles que colonizaram nossa Pátria.

E para manter essas tradições, conhecimentos e as atualizações do país irmão temos o Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo que se dedica, incansavelmente, para trazer as informações e atualidades de Portugal para os portugueses, seus descendentes e também aos brasileiros.

Patrocinadores:
Premium
São Critóvão
Silver
BBR
Apoio:
Apoio
Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo
Edifício "Casa de Portugal" Av. Liberdade, 602 - São Paulo/SP - Cep 01502-001 - Celular/WhatsApp +55 (11) 94513-0350 - Telefones +55 (11) 3342-2241 e (11) 3209-5270
www.cclb.org.br - cclb@cclb.org.br - Entidade de Utilidade Pública - Lei Estadual 6.624 de 20/12/1989 - Jornalista responsável: Maristela Bignardi - MTb. 10.204

Somos privilegiados pela herança lusitana e também por podermos contar com o Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo que é o órgão que congrega nossa cultura viva em solo paulista. Pelo Conselho a história não se perde, porque uma das diretrizes da entidade é preservar e valorizar nossos usos e costumes que mantêm a tradição de nossa gente sempre presente nos festivais, no folclore, na música e na gastronomia. A ação do Conselho é defender um legado histórico e cultural inestimável.

Este site usa cookies. Os cookies neste site são usados ​​para personalizar o conteúdo, fornecer recursos de mídia social e analisar o tráfego. Além disso, compartilhamos informações sobre o uso do site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise da web, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram do uso de seus serviços.
Concordo