“Todo homem tem deveres com a comunidade”

Declaração Universal dos Direitos do Homem

Opinião
Opinião

OPINIÃO

Opinião

Cezar Roberto Leão Granieri, Betinho, é presidente do Sindi-Clube, Sindicato dos Clubes do Estado de São Paulo, com mandato até janeiro de 2017. Além de liderar a entidade que defende os interesses das mais de 3.500 agremiações socioesportivas paulistas, integra a comissão técnica que analisa projetos que buscam recursos incentivados da Lei Pelé, ligada à Confederação Brasileira de Clubes. Representa o Comitê Olímpico Brasileiro no Estado de São Paulo. É representante do Comitê Olímpico Brasileiro em São Paulo.

Granieri participa também do Conselho Superior do Desporto (Condesporto) da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), é Conselheiro Benemérito do Esporte Clube Pinheiros e membro da Comissão de Acompanhamento e Orientação da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação de São Paulo.

Formado em Administração de Empresas e com intensa experiência no segmento de clubes, ocupou os cargos de presidente do Esporte Clube Pinheiros (1997 a 2001), da Acesc, Associação de Clubes Esportivos e Socioculturais de São Paulo (1999 a 2000), e do Conselho Superior dos Clubes da Confederação Brasileira de Clubes (1999 a 2002).

No Pinheiros, além de presidente, foi vice-presidente de Esportes (1993 a 1997), diretor de Esportes (1987 a 1993) e assessor da Federação Paulista de Esportes Aquáticos (1980 a 1985).

Cezar Roberto Leão Granieri
Presidente do Sindi-Clube

Sinto-me extremamente honrado pelo reconhecimento do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo e por carregar em meu sobrenome, “Leão”, a história e a tradição de Portugal.

O trabalho dessa renomada entidade muito me alegra, sendo de grande importância o resgate e a preservação do patrimônio cultural português, que promove o fortalecimento das relações entre os países e faz com que seus descendentes, assim como eu, possam reforçar essa identidade.

Duas nações com histórias entrelaçadas e exemplos para o mundo, em termos de respeito e relacionamento. A influência portuguesa tem variados aspectos, como na formação cultural, na arquitetura, gastronomia, esporte e, claro, neste nosso belo idioma. Com o apoio do Conselho, temos a oportunidade de valorizar ainda mais essa herança, especialmente na capital paulista, território que concentra a maior comunidade luso-brasileira.

Como presidente do Sindicato dos Clubes do Estado de São Paulo, reforço ainda a representatividade de Portugal nas agremiações esportivas e sociais do Estado. Muitas surgiram com a proposta de unir descendentes, em encontros e festas nas datas comemorativas e, hoje, desempenham outros importantes papeis, especialmente no desenvolvimento do esporte brasileiro.

Patrocinadores:
Premium
São Critóvão
Silver
BBR
Apoio:
Apoio
Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo
Edifício "Casa de Portugal" Av. Liberdade, 602 - São Paulo/SP - Cep 01502-001 - Celular/WhatsApp +55 (11) 94513-0350 - Telefones +55 (11) 3342-2241 e (11) 3209-5270
www.cclb.org.br - cclb@cclb.org.br - Entidade de Utilidade Pública - Lei Estadual 6.624 de 20/12/1989 - Jornalista responsável: Maristela Bignardi - MTb. 10.204

Somos privilegiados pela herança lusitana e também por podermos contar com o Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo que é o órgão que congrega nossa cultura viva em solo paulista. Pelo Conselho a história não se perde, porque uma das diretrizes da entidade é preservar e valorizar nossos usos e costumes que mantêm a tradição de nossa gente sempre presente nos festivais, no folclore, na música e na gastronomia. A ação do Conselho é defender um legado histórico e cultural inestimável.

Este site usa cookies. Os cookies neste site são usados ​​para personalizar o conteúdo, fornecer recursos de mídia social e analisar o tráfego. Além disso, compartilhamos informações sobre o uso do site com nossos parceiros de mídia social, publicidade e análise da web, que podem combiná-las com outras informações que você forneceu a eles ou que eles coletaram do uso de seus serviços.
Concordo